terça-feira, fevereiro 15, 2005

Igreja vs Estado

As reacções dos bispos D. Manuel Martins e D. Januário Torgal, devidamente acolitados por Pacheco Pereira, criticando os partidos que optaram pela interrupção voluntária da campanha eleitoral e pelo decretar de um dia de luto nacional em homenagem ao recente falecimento da irmã Lúcia provam que a separação entre a igreja e o estado existe, de facto.

3 comentários:

Anónimo disse...

Num tempo em que a maior parte dos homens mede o sexo ao milímetro, é simplesmente delicioso ver a forma como o Candidato das Eleições Paço Arquianas, o Artista Porno Conan Vargas, urina contra uma parede, ao contrário do seu adversário o Engenheiro Ratinho Blanco que, segundo boatos, urina sentado.
“O Engenheiro Ratinho Blanco é o tipo de candidato que urina sentado, que teve um percurso político melancólico, com uma avó que conseguia tirar os dentes” – Candidato Comandante Álhi.

Mais Novidades sobre as Eleições Paço Arquianas em

www.riapa.pt.to

Gato Gaspar disse...

Se alguém pode falar sobre esse tema é a Igreja e quando esta faz essa crítica ao mais alto nível, parece-me que está na altura da direita "cristã" portuguesa ganhar vergonha numa clara forma de aproveitamento político.

Afonso Henriques disse...

Há muito tempo, caro Gaspar, que a Igreja é muito mais do que o somatório dos seus representantes "ao mais alto nível".
Por outro lado, não me recordo de alguma vez a suspensão TOTAL de campanha tanto em 1999 como em 2004 nos casos respectivamente da morte de Amália Rodrigues e de Sousa Franco ter sido conotada como "forma de aproveitamento político".

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!