domingo, setembro 11, 2005

"Mr. Cheney, go fuck yourself..."








Ouviu-se, por duas vezes, na reportagem que mostrava Dick Cheney em visita ao estado do Louisiana.

Segundo o Público de hoje, pelo menos duas grandes empresas, associadas aos interesses de Joe Allbaugh, que foi o anterior responsável de campanha do Presidente George W. Bush e antigo director da Federal Emergency Management Aagency (FEMA), a agência de protecção civil, foram já contactadas para começar os trabalhos de reconstrução ao longo da costa do Golfo do México. Uma das grandes companhias é a Shaw Group Inc. e a outra é a Halliburton Co., subsidiária da Kellog Brown and Root. O vice presidente Dick Cheney já foi director da Halliburton.

Depois de terem participado na reconstrução do Iraque, as mesmas companhias começam agora a trabalhar nos estados afectados pelo furacão Katrina.
Nada mais natural. A vocação missionária destas empresas é sobejamente conhecida. Depois de estagiarem no Iraque onde foram parar por causa do terrorismo e onde adquiriram experiência na resolução dos problemas causados por ele viram-se agora para o Louisiana que, como se sabe, foi vítima de um atentado terrorista desta feita perpertrado pelo mão vingativa do próprio Allah num assomo de fúria assassina como esclarecem os imãs, os ayatolas e outros madrassos. O facto de terem sido na sua esmagadora maioria pretos e pobres os atingidos é irrelevante. Allah quando se passa dos carretos arreia onde calha.
Agora que Bush fez um excelente negócio ao ser re-eleito, lá isso é verdade.
Quanto às virgens ofendidas, cortesãs vilipendiadas e outra gente dessa que confunde direita com Seguidismo Bushista ou que baralha anti-Bushismo com anti-Americanismo das duas uma: ou são retardados mentais ou são parte interessada, accionistas portanto, das empresas que têm empochado alcavalas, prebendas e sinecuras com a presidência de George W. Bush.

5 comentários:

Anónimo disse...

A great blog. Keep it up. I'm sure you'd be interested in increased online traffic. Have a look at increased online traffic.

Anónimo disse...

Parece mentira que alguien que se reclama seguidor de don Afonso Henriques (vencedor "da moraima" en la Batalha de Ourique) no se de cuenta quién es el verdadero enemigo. El enemigo de Portugal no es España. El enemigo de Portugal no es Inglaterra. El enemigo de Portugal no es Estados Unidos ni el presidente George W. Bush. Bush, mejor o peor, con aciertos o errores, es el hombre que el Destino o la Divina Providencia ha puesto ahí para defender la Civilizacion Occidental, para defender a la Civilizacion de la Cruz y del Mundo Libre frente a un Satán Totalitario más monstruoso y peligroso del Comunismo. Todo lo demás es "leria"....

Afonso Henriques disse...

Os inimigos de Portugal são os aldrabões!
Sejam eles mercadores de paraísos a troco de atentados suicidas, pseudo-detonadores de mamarrachos ou apreciadores de perús de plástico. Quanto à derrota da "moirama" na batalha de Ourique...não faço ideia do que tenha sido! Dices bien: todo lo demás es "leria"...

zero disse...

a kellog brown and root é que é subsidiária da halliburton e não o contrário~.

aconselho por outro lado a confirmar a informação que aqui (re)produz, pois ela em boa parte, parece não corresponder à verdade.

Afonso Henriques disse...

Caro Zero,
a informação em itálico constante do meu post é reproduzida do Público. Não é (re)produzida. Não mais do que isso.
Nem este blog tem pretensões a ser um "jornal".
Cumprimentos e...mande sempre!

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!