sábado, março 03, 2007

O homem que fuma extremamente pouco

- Boa tarde.-
- Boa tarde.
- O senhor é que é o homem que fuma extremamente pouco, não é verdade?-
- É.-
- Como é que se sente com esta nova lei que proíbe que se fume em lugares públicos, restaurantes e bares com menos de cem metros quadrados, etc.
- Sinto-me profundamente discriminado. Acho uma injustiça.
- Ora essa! Então sendo o senhor uma pessoa que fuma extremamente pouco deveria estar-se, como é que hei-de dizer, completamente nas tintas para isso, não lhe parece?
- Não. Claro que não. Eu fumo cerca de, mais ou menos a quantia aproximada de dois ou um cigarro por ano. Imagine que num certo dia estou num local desses onde é proibido fumar. Imagine que é precisamente nesse dia e nessa altura que me apetece fumar um cigarro. Não posso! Só por causa dessa lei! Acho isso uma injustiça.
- Eu acho essa merda toda uma parvoíce do camandro.
- Desculpe, mas quem é o senhor ?
- Eu ? Eu ia a passar por aqui e comecei a assistir a esta entrevista e acho isso tudo uma parvoíce do camandro.
- Isso o quê?
- Isso tudo. Você, o microfone, a cara de parvo do gajo que fuma extremamente pouco e a puta que os pariu aos dois.
- ...-

2 comentários:

Anónimo disse...

Ah! Ah! Ah!
Genial! Do melhor que tenho lido nesta merda da blogosfera!

O Rei de Ouros

Anónimo disse...

Deveria ser proíbido espaços com cem ou menos metros quadrados. Agora e por quadrados... e se o espaço for redondinho? É mesmo do camandro, um dia destes temos que pedir autorização para morrer e já deve estar a acontecer: dizem que o país está cada vez mais envelhecido. Com a burocracia já nada me admira hehehehe

Yochanan Hayash D'Affonseca

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!