quarta-feira, novembro 07, 2007

Os ministros da república e o povo

A medida política que se traduz na vacina gratuita contra o papiloma virus responsável pelo cancro do colo do útero em tantas mulheres mulheres portuguesas foi anunciada com pompa e circunstancia pelo ministro Corrêa de Campos. Num primeiro "corte" abrangendo as miúdas de doze anos implicaria um gasto de cinquenta milhões de euros por ano.
Num segundo "corte", abrangendo miúdas dos catorze aos deazsseis anos implicaria um custo muito maior: setenta e cinco milhões de euros/ano. O ênfase dado pelo ministro ao valor que a república está disposta a pagar para poupar ao cancro do colo do útero a população feminina indígena só é comparável ao destaque dado na parvónia às dádivas dadas pelos beneméritos locais em tempos da outra senhora. A república continua. Com Salazar e depois dele, a "caridade" sobrepõe-se à justiça social.

Sem comentários:

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!