quinta-feira, setembro 23, 2010

Água benta e presunção,

cada um toma a que quer, dizia a avó do Carlos que era um gajo que foi meu colega e do meu irmão Jaime na escola primária. Isto vem a propósito de que a locutora da TSF esta manhã achou por bem designar Pinto Balsemão e Mário Soares como "senadores da república". Mas não, caros imensos leitores, esta república laica, maçónica, coxa e fedorenta, não tem luxos desses. Esta é uma república, extremosos ouvintes, que se envergonha dos seus velhos, que se está a cagar para a educação das suas crianças, que treme e que se borra toda com medo dos seus sicários quando lhe é dada a oportunidade de se reconciliar com a História, como se viu quando o parlamento recusou o voto de pesar aquando dos 100 anos do assassinato de D. Carlos e do seu filho, o príncipe D. Luiz Filipe. Disseram eles: Ah não sei quê e o camandro, que não, que não, que isso seria reescrever a História, e que não se pode dissociar uma coisa (o crime de homicídio) da outra (a implantação da república). (Os parêntesis são meus). Deve ser por isso que a tela afixada na Coordoaria Nacional em Belém a mumurar um viva à república...1oo anos e sei lá mais o quê não chega para tapar a merda do entulho que está por trás dela.
Depois ainda vêm com merdas do tipo "não queremos cá reizinhos nem nobres nem nada disso". Lá dizia a avó do Carlos, quem não sabe o que não tem não sabe o que lhe faz falta.

1 comentário:

Anónimo disse...

Saudemos, com reverência, o 5.10.1143.

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!