sexta-feira, abril 15, 2011

Crisis ? What crisis?

Seria a pergunta que qualquer turista inglês, irlandês, americano, australiano, etc., poderia fazer se se deparasse com uma notícia destas:

Turismo

Portugueses esgotam destinos de férias na Páscoa

Mas não será exactamente por existir crise que os portugueses se lançam de cabeça numas férias a crédito que acham ser as últimas das suas vidas? Como se não existisse amanhã? Não será este fenómeno a manifestação derradeira do impulso suicidário de um povo que se sente traído, enganado, espoliado, capado, roubado, abusado, lixado, entijolado, etc., por um regime que não tem dinheiro para nada mas não se coíbe de esbanjar à tripa forra milhões de euros em estádios de futebol, em comemorações de centenários vergonhosos, etc, etc, etc,.?
Sugiro que se vendam os submarinos à Suiça, em cujos doces lagos poderão navegar, submergir e entreter a modorra helvética, sem o perigo de enferrujar e que se POUPE a verba assim conseguida. Sugiro que, como o Brasil dificilmente conseguirá ter os estádios prontos para o mundial de 2014, se aluguem ao Brasil os estádios do Euro 2004, o que, além de permitir encaixar umas coroas, seria uma forma inédita de sublinhar a verdadeira dimensão da língua portuguesa, sem a necessidade de acordos hortographycos serôdios.
Sugiro ainda que o meu vizinho após entalar a cabeça na retrete, enfie no olho do cú as bolas de bilhar que diariamente atira pela escada abaixo.

1 comentário:

Nilza disse...

Pode apostar que os estádios estarão prontinhos da silva, sim senhor(a)!!
de resto concordo com o senhor(a) inclusive com a malcriação com o vizinho!

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!