terça-feira, dezembro 21, 2004

Sócrates infectado?

Fontes próximas do candidato socialista a 1º Ministro revelam alguma apreensão quanto à possibilidade de Sócrates parecer revelar posssuir anticorpos contra ele próprio.
Os primeiros sinais dessa possibilidade ocorreram ainda durante o auxílio prestado por José Sócrates na campanha do PS nos Açores, onde foi públicamente visto vestindo um fato e exibindo uma gravata. Facto desde logo desdramatizado pelos seus assessores de imagem, sabe-se no entanto, que o staff de campanha tem em stock 20 pares de "blazers" simples e 3o camisolas escuras de gola alta para o que der e vier.
Os sintomas agravaram-se, porém, na sequência dos acontecimentos despoletados com a dissolução do Parlamento levada a cabo pelo Presidente da República. Logo após a demissão do Governo, Sócrates causou alguma perplexidade ao afirmar a uma estação de TV que "A queda deste Governo não traz nada de bom para o país". Posteriormente, ao menosprezar as uniões de facto face ao casamento na sequência das declarações de Santana Lopes e de Paulo Portas relativamente à coligação eleitoral ou não do PSD e do PP, lançou o pânico na embrionária direcção de campanha do Partido Socialista. A confirmação absoluta da contaminação de Sócrates com anticorpos contra ele próprio aconteceu nestes últimos dois dias. Ao princípio da noite de Domingo, Sócrates afirmou que não iria atacar mais este governo que "vai numa ambulância a caminho de ser reparado e não se dispara contra uma ambulância". Por último, ao ressuscitar o cadáver da co-incineração, dissipou quaisquer dúvidas que ainda existissem sobre o seu estado de saúde. Os responsáveis pela campanha receiam agora que as futuras deslocações pelo país possam desencadear reivindicações locais intempestivas tais como a promessa da promoção de Faro a capital de Portugal, a passagem de Canas de Senhorim a sede de concelho ou, ainda, a candidatura de Penedono a Capital Europeia da Cultura em 2007.

Sem comentários:

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!