quarta-feira, janeiro 05, 2005

6-Razões-6

O dia 4 de Janeiro de 2005 ficará na história da República Portuguesa por seis razões distintas, mas complementares:

1ª razão – A atitude do PS face à putativa candidatura de Paulo Pedroso à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Setúbal demonstra que, para este partido e para além de qualquer dúvida, em questões de justiça todos somos culpados até prova em contrário.

2ª razão – A candidatura, seguida de exclusão-de-lista-de-candidatos, do Sr. Pôncio Pilatos, perdão Monteiro, pelo círculo eleitoral do Porto resultou de um lamentável equívoco entre o que é uma cabine de voto e o que é um mictório de estádio de futebol.

3ª razão – A justificação do Dr. Cavaco Silva para que fosse retirada a sua fotografia de um cartaz do PSD significa que a candidatura a Chefe de Estado da República, em Portugal, faz parte de uma carreira académica.

4ª razão – A 6ª visita do Dr. PP, no cargo de Ministro da Defesa, aos estaleiros navais de Viana de Castelo não significa, obrigatóriamente, que os submarinos que desvendarão o caminho marítimo para Olivença lá serão construídos.

5ª razão – Os permanentemente tolerados insultos do Presidente da Região “Autónoma” da Ilha da Madeira aos representantes da República (que, para o bem ou para o mal, é o regime que vigora em Portugal) e o seu lugar cativo no Conselho de Estado revelam uma esquizofrenia intolerável de uma parte e uma passividade bovina da outra.

6ª razão - O histórico acordo entre confederações patronais e sindicatos, à margem da mediação governamental é, apesar de tudo, um sintoma claro de Portugal a crescer.


1 comentário:

Anónimo disse...

Assim é que é!
Dá-lhes que eles merecem!

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!