segunda-feira, fevereiro 21, 2005

Desgraça Absoluta

O Partido Socialista conseguiu hoje uma data histórica:
A maioria absoluta para fazer qualquer coisa muito importante que não sabe o que é.
Estão de parabéns, entre muitos outros, Durão Barroso, Jorge Sampaio, Cavaco Silva, José Sócrates, Freitas do Amaral, José Pacheco Pereira, Francisco Pinto Balsemão, Marcelo Rebelo de Sousa, Henrique Chaves, Belmiro de Azevedo, Miguel Sousa Tavares, Vasco Pulido Valente Correia Guedes, os Patos Bravos em geral, O semanário Expresso, o jornal Público, o Freeport de Alcochete, os meus vizinhos do 2º andar, o Júlio Izidro, os projectos de extinção da REN e da RAN, os promotores imobiliários nas zonas protegidas, a hierarquia da Igreja Católica, o Padre Melícias, etc., etc., etc.,
O dia 20 de Fevereiro de 2005 ficará na História de Portugal como a data do FARTANÇO.
A data em que Portugal, farto de tanta incompetência em tanto lado respondeu ao apelo do único Chefe de Estado possível, o socialista Jorge Sampaio, e depositou nas mão de um só partido político a responsabilidade de ou tudo ou nada.
Agora já está. Depois, por favor, pelo menos não se queixem, está bem?

2 comentários:

rajodoas disse...

Quer então dizer que alguns dos listados foram os causadores desta derrota eleitoral do PSD, porque influenciaram o eleitorado. A conclusão não me parece correcta.
O único culpado pela mesma tem um rosto e identificação própria.

Afonso Henriques disse...

Quero então dizer que alguns dos listados estavam interessadíssimos em que certas reformas não se concretizassem.

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!