sexta-feira, março 04, 2005

Life generators

Quando a terapia genética se tornar realidade e a cultura de mórulas humanas para a transfusão de células estaminais não diferenciadas se vulgarizar, muitos dos que hoje se apresentam como "defensores da vida" prontamente abraçarão o progresso científico em prol dessa nova forma de "defesa da vida".
A deles, claro.

3 comentários:

Anónimo disse...

Engano seu, meu caro D. Afonso! A mórula é vida, tal como o zigoto, o embrião, e por aí fora. E eu, como defensora da vida, jamais concordarei com o facto de se sacrificar uma vida, para promover o avanço da ciência. Até porque (e não serão necessários grandes raciocínios para o concluir), não vejo vantagem em prolongar ou melhorar a saúde dos que hão-de vir, quando hoje, neste momento, estão a morrer crianças com fome e vitimas de maus tratos. Não obstante, é uma questão pertinente. Há muita hipocrisia por aí... Cumprimentos.

sofia disse...

Esqueci-me de me identificar... o comentário anterior, é meu :)

JRD disse...

Nesta como noutras áreas, o que hoje é contestado, amanhã é assumido.
Importante mesmo, é discutir o problema com lucidez e tolerância.

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!