sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Reflexões

Tenho para mim que grande parte das razões, causas e consequências dos males que abundam por este Reino afora, e fora dele, se devem à entrega do poder nas mãos da Estupidez, da Ignorância e da Teimosia. A Estupidez, mais do que ausência de inteligência, caracteriza-se pela glorificação do absurdo, defesa intransigente do autismo pavloviano e total incapacidade de reconhecimento de alternativas. A Ignorância, alcandorada a condição divina e repetidas vezes rebaptizada de Inocência, manifesta-se pela ausência total de qualquer fragmento de conhecimento e consequente incapacidade de reflexão sobre a existência, suas razões e objectivos.
A Teimosia, sendo a mais básica de todas, não é a menos maléfica. Perante a falta de lógica da Estupidez e a ausência de conhecimentos da Ignorância, reduz as razões da existência a meros Porque Sim ou Porque Não, ciente que está da inutilidade argumentativa face ao statuos quo diáriamente comprovado da vida como algo que não vale a pena entender porque as coisas são como são, assim como são, desde sempre e ad eternum.


..................................................***********************

Há muito que se sabe que o fundamentalismo (político e/ou religioso) se caracteriza pela total ausência de sentido de humor. Há três ou quatro anos atrás na sequência da última Intifada em Israel, a Autoridade Palestiniana apresentou queixa formal das autoridades Israelitas, nomeadamente da Mossad, por estarem alegadamente por detrás de uma campanha de anedotas, chistes e piadas que tinham como principal objectivo denegrir e ridicularizar os activistas palestinianos, nomeadamente o seu líder, Arafat. Umas das anedotas referia o pedido que fora feito ao líder palestino pelas autoridades israelitas no sentido de instruir os seus seguidores para estarem quietos e não prosseguirem na Intifada, ao que o líder palestiniano terá respondido "Eu ? Pois se eu nem os meus beiços consigo manter quietos..."

..................................................***********************

A recente polémica levantada pelos cartoons de Maomé deve-se, entre outras razões, à simultaneidade da coisa. Ao aparecer em diferentes publicações europeias, em diferentes países e ao mesmo tempo, terá tido a aparência de uma conspiração ocidental concertada para desacreditar e ridicularizar a religião islâmica. A reacção dos fundamentalistas islâmicos (religiosos e políticos) não se fez esperar. A ausência de sentido de humor, e a célebre postura de que "Com Coisas Sérias Não Se Brinca" pretende trazer para primeiro plano a seriedade de conceitos como a legitimidade de chacinar inocentes em nome da fé e a presença expectante de 70 virgens no céu para cada muçulmano mártir, relegando como pouco sérios assuntos como a paridade sexual, a liberdade de expressão e de religião.
Não me lembro de ter havido ruído comparável na Europa quando os Monty Python produziram, realizaram e levaram a um cinema perto de si "A Vida de Brian".



1 comentário:

diva disse...

Touché!

;)

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!