quarta-feira, maio 31, 2006

Cinema

O último filme da realizadora de Lost in Translation foi apupado em Cannes.
A visão de Sofia Coppola de uma Maria Antonieta a ouvir rock enquanto deambula um corpo adolescente de 14 anos pelos corredores de Versailles foi insuportável para a nomenklatura republicana francesa.
O reaccionarismo progressista da velha esquerda europeia em choque.
A não perder.

..................................................*********************

A estreia de O Código de Da Vinci, numa sala perto de si, no passado dia 18 de Maio, foi o sinal de partida para que a inteligentsia cá do Reino desarvorasse num frenesim opinativo sobre o assunto, suas causas, implicações e consequências.
Nem o Bouillon de Culture indígena, a.k.a. Francisco José Viegas, resistiu ao estampido.
É vê-los, senhores, perorando e opinando sobre um livro que, até há muito pouco tempo, era por eles considerado desprezível, um mero romance de aeroporto. VPV dixit.


..................................................*********************

Paul Auster ganhou hoje o prémio Príncipe das Astúrias.
A SIC esteve lá. No set onde têm decorrido as filmagens de The Inner Life Of Martin Frost, nos arredores de Lisboa.
A TV do governo Sócrates nem por isso. No jornal da 2, nada.
Ou muito me engano ou a esta hora está reunido o conselho superior para os Altos-Assuntos-de-Carácter-Cultural especialmente
criado pelo aparatchik PS com o objectivo de dar uma resposta condigna a eventos desta natureza.
Parabéns à equipe que tem trabalhado neste filme, trazendo The Inner Life of Martin Frost até aqui, à distância de um abraço. Mesmo que a inteligentsia nativa não ligue pevas ao assunto. Como vem sendo hábito por parte de quem considera o próprio umbigo um postigo para o Universo.

Sem comentários:

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!