domingo, dezembro 07, 2008

Elegância Socrática

O sexto lugar na elegância atribuído não sei por quem a Sócrates a semana passada fez mais pela sua reeleição em 2009 do que qualquer campanha eleitoral que venha a ser feita. Sendo um personagem de plástico, amante do Chávismo e adepto ferrenho da epidemia Magalhenesca, Sócrates deverá estar impante, com o seu ego nos píncaros, que é o local de onde se avista o Everest quando se olha para baixo. A esfrangalhada ministra da educação, Maria de Lurdes Rodrigues, que cometeu o pecado mortal de defender e tentar aplicar um modelo de avaliação de professores para além da dúbia auto-avaliação, está mais desgastada que os pistons de um autocarro da carris dos verdes, de porta atrás, dos que já nem existem. Deixá-la cair, como eu já referi aqui, já nem é maldade: é caridade. Talvez em Março/Abril como profetizou Vasco Pulido Valente sexta feira passada na TVI, ou talvez mais cedo. Se calhar ela própria bate a porta um dia destes, antes do fim do ano. O cargo de ministro de educação é sempre ingrato num país pejado de gente mal educada e malcriada. Um cargo destinado à guilhotina, como referiu Miguel Sousa Tavares no Expresso de ontem, aparelho pilotado desde sempre por gente malcriada e mal educada.

Sem comentários:

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!