sexta-feira, maio 01, 2009

E @ssim vai a república...

Ontem às 07:00 na TSF transmitia-se a voz do Sr. José Horta da associação de petrolíferas a apresentar mais um ramalhete de desculpas esfarrapadas sobre a grande complexidade em implementar o sistema de aviso de preços nos postos de combustível das auto-estradas indígenas.
Mesmo assim já vão estar proximamente concluídos os primeiros painéis avisadores na A1 e na A17. O facto de a A17 ser uma autoestrada deserta é irrelevante.
É claro que não há cartelização. É só uma obsessão minha, esta história da cartelização. O facto de todas as petrolíferas estarem a violar a lei desde Novembro de 2008 e nenhuma delas ter sido notificada pelo governo para pagar coimas também é irrelevante. Como é irrelevante existir um vogal da entidade reguladora da concorrência a fazer parte de um júri de concursos públicos. Ou, ainda, como é totalmente despiciendo o facto de o financiamento dos partidos políticos ter passado de 21.000 € para 2.000.000 € em dinheiro vivo em resultado de uma proposta aprovada por quase unanimidade em tempo record. António José Seguro, o único a votar não, tornou-se assim numa espécie de Manuel Alegre nouvelle vague com reminiscências de queijo Limiano.
Já agora para quem quiser Magalhães a bom preço é só ir à Feira da Ladra. É o que se deduz da notícia de 1ª página no Expresso de hoje.

Sem comentários:

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!