sexta-feira, fevereiro 05, 2010

O destino de Cavaco

Só colando-se ao núcleo duro do PS e vetando a proposta de lei das finanças regionais, que prevê um Euromilhões para a Madeira à custa do resto de Portugal, é que Cavaco se recandidatará.

A oportunidade é única por três razões: a) Reforça a imagem de independência e de elemento estabilizador do Presidente da República num ano em que se por um lado se comemora o centenário da implantação da República, por outro muitos republicanos desejam uma refundação do regime, contestando abertamente a figura representativa do próprio Presidente (Bacelar de Vasconcelos in Público de 04.02.2009), defendendo o fim da eleição directa do Chefe de Estado, preconizando assim uma espécie de angolanização do regime. b) Garante o apoio das bases de todos os partidos com assento parlamentar (Cavaco está-se nas tintas para as chefias do PSD e ainda mais para as que, de qualquer partido com deputados eleitos na Assembleia Regional da Madeira, defendam a proposta de lei apresentada. Incluindo o Bloco de Esquerda, essa espécie de ASAE da História de Portugal). c) Vinga-se de forma demolidora do epíteto de Sr. Silva que lhe foi aplicado pelo Presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim.

Se não vetar, tem dois destinos possíveis: não se recandidata, ou recandidata-se e perde.

Sem comentários:

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!