segunda-feira, janeiro 10, 2005

Livros II

A homenagem que, em Outubro, os atribuidores do Prémio Nobel planeiam fazer ao escritor português António Lobo Antunes com a entrega que lhe farão de uma menção honrosa pelo facto de ele ser o mais antigo candidato ao Prémio Nobel da Literatura é de uma perversidade assinalável, compatível com a consagração de Saramago.
E isto porque embora lhe reconheçam o esforço e por isso lhe concedam um prémio - uma menção honrosa é um prémio - traçam-lhe o destino, que é como quem diz, "...mas, escrevas o que escreveres, nunca O terás".
Prémios de consolação não. Isso dá-se aos que ficam em segundo lugar nas gincanas da pré-primária.

Sem comentários:

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!