sábado, abril 09, 2005

Casamento Real



De Charles of Windsor, herdeiro do trono de Inglaterra com Camilla Parker Bowles, amantes há 30 anos.Casamento contestado por muitos e olhado com indiferença por outros tantos tem a particularidade de o ser entre um protestante e uma católica.
Politicamente falando terá, a seu tempo, muito que se lhe diga.
Este casamento lembra-me um episódio decorrido durante outro casamento real em que também um Charles esteve envolvido.Este outro, Charles Stuart, era católico e foi Rei entre 1660 e 1685.
Ficaria na História como Charles II. Nunca D. Carlos II, como escreveu Miguel de Sousa Tavares em O Equador. Adiante. De indole leviana e vingativa, não se coibiu, por exemplo, de mandar desenterrar o cadáver do republicano Oliver Cromwell para que se procedesse ao ritual executório que para o mesmo foi considerado o necessário: enforcamento seguido de decapitação. O mesmo Cromwell que providenciara a decapitação do seu pai, Charles I.

Enfim...

Destinada a partilhar a mesa, o trono e a cama desta criatura gentil, atenta e tolerante, foi escolhida a princesa Dona Catarina de Bragança, filha de Dom João IV, Rei de Portugal.
Tratando-se de um casamento eminentemente político, e não estando o Rei Inglês minimamente interessado na noiva, nos convidados ou na cerimónia em si, resolveu manifestar esse seu sentimento prolongando o mais que pôde o atraso com que chegou à cerimónia a que se seguiria grandioso banquete, como seria de esperar, dada a real importância dos noivos.
Apercebendo-se do mal estar causado pelo atraso do Príncipe, Dona Catarina de Bragança decidiu mandar servir chá, por forma a mitigar, por pouco que fosse, a fome que já se fazia sentir e a consequente indisposição generalizada por parte dos convidados e do muito povo que, na rua, aguardava a cerimónia.
Foi a partir deste dia, e em memória solidária com esse gesto da princesa portuguesa, que em Inglaterra se instituiu o ritual diário do chá, ficando de tal forma enraizado na maneira de ser britânica que se tornou um estereótipo do ser inglês.

5 comentários:

JRD disse...

Decididamente, Mourinho está longe de ter a classe de D. Catarina de Bragança.
O chá, ou se toma em pequeno, ou então é difícil...
Quanto ao resto, e como diz o povo: A casamento e baptizado , só vás se fores convidado.
Bom Domingo.

Anónimo disse...

Porque é que o Primeiro Ministro ofereceu Galinhas aos Membros do Governo?

Toda a Verdade em:

www.riapa.pt.to

Pedro F. Ferreira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro F. Ferreira disse...

É tudo uma questão de chá.

O Micróbio disse...

E tal como há muitos anos, um Papa atrasa um casamento real inglês. Já o Henrique VIII se tinha queixado... :-)

 
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!